HIIT em Jejum Emagrece? Entenda o estilo e como Funciona

Por Dicas de Treino

-20 de abril de 2018

Quando pensamos em exercícios pensamos em botar o corpo em movimento, exceder nossos limites. Mas, de fato, extraímos todo o nosso potencial durante o treino? Por ser um exercício de alta intensidade, o HIIT em jejum emagrece?

Treinamento de Alta Intensidade Intervalado, mais conhecido como HIIT. Resumindo: exercícios simples, realizados de maneira intensa com curta duração seguidos por períodos de repouso.

Neste post vamos trazer alguns conceitos para esclarecer se o HIIT em jejum emagrece.

O primeiro conceito que iremos trabalhar é o da zona de intensidade do exercício. Você também irá perceber que podemos relacionar a zona de intensidade com os diferentes estilos do HIIT, e isso impacta diretamente no emagrecimento proporcionado pelo exercício.

Depois falaremos como as mudanças metabólicas relacionadas ao HIIT acontecem durante e após o treino convencional e como isso ocorre quando praticado em jejum.

Entendendo as Zonas de Intensidade

Imagine que seja possível medir a intensidade do seu exercício, o quanto sua musculatura trabalha, quanto da sua musculatura é ativada por cada exercício e qual sua intensidade cardíaca durante o treino. Pois então, é possível. Todos esses parâmetros nos dão valores sobre nossa capacidade máxima durante um dado exercício.

As zonas de intensidade são uma escala da capacidade máxima que podemos desempenhar durante a prática de um exercício físico em particular. Alguns exercícios exigem mais que outros, mas na mesma medida podemos usar mais ou menos da nossa capacidade em qualquer exercício.

Em um intervalo de 0 a 100%, montamos uma escala, resultado da relação entre frequência cardíaca e intensidade do treino. Alguns exercícios exigem <70% da sua frequência cardíaca máxima, essa é a zona 1. As 5 zonas são delimitadas da seguinte forma:

Zona 1: <70% da frequência cardíaca máxima (treinos iniciais);

Zona 2: entre 65-75% da frequência cardíaca máxima;

Zona 3: entre 75-85% da frequência cardíaca máxima;

Zona 4: entre 85-95% da frequência cardíaca máxima; e

Zona 5: 90-100% da frequência cardíaca máxima (zona máster para os íntimos).

Como você deve ter percebido, cada indivíduo possui sua própria zona de intensidade. E quanto maior a intensidade maior o gasto energético, mais energia consuma requer maior queima de gordura, que consequentemente gera diminuição do estoque de gordura e emagrecimento.

Agora vamos ver como as zonas de intensidade se relacionam com a execução do HIIT. 

Entendendo como o Exercício Funciona

O HIIT é um aeróbico de alta intensidade, que ao unir curta duração, alta velocidade e intensidade o torna capaz de queimar 9x mais calorias que um aeróbico comum.

A título didático, o HIIT é composto por 3 etapas:

Aquecimento: preparação para que seu corpo não sofra com uma carga imediata de exercícios, mas se prepare corretamente para recebê-la;

Tiro: é a base do HIIT, é o momento de explosão do exercício, de maior intensidade;

Descanso: após o disparo do seu metabolismo durante o tiro, é realizado um descanso, o exercício não é interrompido, apenas diminui a intensidade.

Trazendo esses conceitos para as zonas de Intensidade, o momento de aquecimento e descanso podem ser entendidos como as zonas de intensidade 1 a 2. Em qual delas você vai estar depende do seu condicionamento físico, mas você não deve ultrapassá-las nesses dois momentos do HIIT.

O momento do tiro vai variar entre as zonas 3 e 5, e de modo semelhante, em qual delas você irá estar depende do seu condicionamento.

Agora vamos unir isso aos três estilos de HIIT que podem ser praticados. São os chamados 2:1, 1:1 e 1:2.

HIIT em jejum emagrece? Depende do estilo!

Os estilos 2:1, 1:1 e 1:2 estão relacionados com o grau de intensidade e com o fato de quão familiarizado você está com o exercício, digamos assim.

Estilo Iniciante 2:1 – são 2 minutos de exercício moderado a leve para 1 minuto de alta intensidade;

Estilo Intermediário 1:1 – é 1 minuto de exercício leve a moderado para 1 minuto de alta intensidade; e

Estilo Avançado 1:2 – é 1 minuto de treino leve ou moderado para 2 minutos de alta intensidade.

Vai ficar um pouco mais complexo agora. Perceba que você pode fazer o estilo iniciante, intermediário ou avançando em cada uma das 3 últimas zonas de intensidade, a 3, 4 e 5.

O nível de emagrecimento vai estar então, relacionado às zonas de intensidade, particulares de cada um, e ao estilo de HIIT que será executado, beleza?

Um bom exemplo seria a corrida. As diferentes zonas de intensidade da corrida nos diferentes estilos irão exigir diferentes níveis de sua intensidade cardíaca máxima.

Por fim, agora nós iremos à pergunta inicial.

HIIT em Jejum Emagrece?

Você estava dormindo, seu corpo em repouso, pouca glicose fresquinha na veia pra ser consumida porque já fazem umas 8 horas desde sua última refeição. Se você decidir realizar um exercício nesse período de jejum, seu organismo será obrigado a retirar energia das suas reservas, as gorduras.

Com o HIIT acontece a mesma coisa. Mas se você consegue se lembrar, falamos no início do post que o HIIT pode queimar até 9x mais gordura. E aqui está a resposta.

Um ponto a ser salientado é que os efeitos do HIIT em jejum para o emagrecimento também irão depender do seu condicionamento físico e da sua alimentação, como por exemplo, se sua dieta é rica em carboidratos ou gorduras.

O HIIT em jejum emagrecer. Mas, porém, entretanto, um cuidado deve ser ressaltado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *